O controle adequado e estratégico do estoque é um dos princípios básicos para o sucesso de quem empreende no mercado varejista. Inclusive, um dos grandes desafios desses empreendedores acaba sendo encontrar um equilíbrio entre ter mercadorias em estoque para serem repostas, mas não em excesso, especialmente no ramo de alimentos. Saiba mais sobre o conceito de ruptura de estoque.

O que significa ruptura de estoque?

Quando um consumidor chega até o ponto de venda com o intuito de comprar um produto e esse não está na prateleira, trata-se de um caso de ruptura de estoque. O cliente estava procurando uma mercadoria específica e o lugar que ela deveria ocupar na prateleira está vazio.

Nesse caso, a consequência mais comum é a de o consumidor ir até o concorrente à procura desse mesmo produto, com grandes chances de encontrá-lo. Isso é muito prejudicial para a fidelização de clientes, já que cria uma imagem de que o seu ponto de venda não oferece tudo que o público espera e necessita.

A ruptura de estoque pode ser a responsável por uma queda de até 10% nas vendas, um valor bastante significativo.

Por que acontece?

Vários processos, que se tornaram normais nas redes varejistas, podem ser responsáveis por esse problema. Um deles é quando a compra de produtos com os fornecedores leva em consideração exclusivamente a quantidade de vendas, ignorando o fato de que muito provavelmente já houve episódios de ruptura. Ou seja: em um mês foram vendidas 500 unidades do produto X. Mas, depois disso, quantas vezes ele já não foi procurado?

Outro hábito negativo nesse sentido é fazer as compras de mercadorias apenas no final do mês e, no decorrer dele, deixar que os produtos fiquem defasados.

Algumas vezes, a ruptura pode ser causada também pelo fornecedor, quando ele atrasa a entrega do pedido, por exemplo. Daí a importância de negociar com indústrias confiáveis.

Como evitá-la?

Felizmente, existem meios eficientes para evitar a ruptura de estoque. São eles:

• Não fazer promoção de produtos que estão em falta no estoque, ou em uma quantidade muito pequena, para não incentivar a busca de mercadorias que estão prestes a acabar;

• Antecipar quais são os produtos que acabam mais rápido, por meio dos relatórios de venda;

• Manter o controle sobre o estoque, revisando constantemente quais são os produtos que estão estocados ou não;

• Conversar com todos os fornecedores sobre os prazos de entrega, aplicando sanções àqueles que não o respeitarem, podendo ser até o total boicote, dependendo do caso;

• Dar atenção especial aos produtos sazonais, porque, no caso deles, se deixá-los em falta, a recuperação pode acontecer apenas no ano seguinte;

• Invista em um bom sistema de gestão de estoques, que integre todas as informações importantes, como, por exemplo, os produtos que já estão no estoque, os que foram encomendados e estão para chegar, os mais vendidos e o estoque das filiais (quando for o caso). Conseguir visualizar todas essas informações ao mesmo tempo, observando a relação existente entre elas, é o meio mais eficaz de impedir a ruptura de estoque.

O sistema profissional da Ganso é uma solução ideal para te ajudar a evitar rupturas de estoque. Entre em contato conosco e solicite já uma demonstração!